MATER DEI

MATER DEI

quarta-feira, dezembro 27, 2006

Rezem o santo rosário


Como pediu Nossa Senhora
(ver : mensagens de Lourdes, abaixo)



O santo rosario: mais poderoso que a bomba atômica

Testemunho do Padre Schiffer S.J. - sobrevivente de Hiroshima.

Milagre do Rosário em Hiroshima: de 6 de agosto de 1945
Durante a segunda guerra mundial, duas cidades foram destruídas por bombas atômicas: Hiroshima e Nagasaki.
Às 2:45 de 6 de Agosto de 1945, o bombardeio B-29 decolou da cidade de Tiniam para lançar a primeira bomba atômica sobre o Japão.
Às 8:15 a.m. a bomba explodiu a oito quarteirões da Igreja Jesuíta de Nossa Senhora da Assunção em Hiroshima.
Meio milhão de pessoas foram aniquiladas. Contudo, a Igreja e os padres jesuítas, que lá estavam, sobreviveram.

Em Nagasaki como resultado da explosão, todas as casas num raio de aproximadamente 2,5 km do epicentro foram destruídas. Quem estava dentro das casas ficaram soterrados nas ruínas. Os que estavam fora foram queimados.
Em meio àquela tragedia, uma pequena comunidade de padres Jesuítas vivia junto a Igreja paroquial a somente oito quadras (aproximadamente 1 km) do epicentro da bomba. Eram missionários alemães servindo ao povo japonês. Como os alemães eram aliados dos japoneses, haviam obtido permissão para ficar.
A Igreja junto a casa dos jesuítas foi destruída, mas sua residência permaneceu de pé e os membros da pequena comunidade jesuíta sobreviveram.
Não foram afetados (nem mesmo posteriormente) pela radiação, não tiveram perda de audição, nem nenhuma outra enfermidade ou efeito.

O padre Hubert Schiffer foi um dos jesuítas em Hiroshima. Tinha 30 anos quando explodiu a bomba e viveu outros 33 anos em perfeita saúde. Ele narrou suas experiências em Hiroshima durante o Congresso Eucarístico que se realizou na Flórida (EUA) em 1976. Assim como ele, os oito membros da comunidade jesuíta estavam vivos.
O padre Schiffer foi examinado e interrogado por mais de 200 cientistas que foram incapazes de explicar como ele e seus companheiros haviam sobrevivido. Ele atribuiu o fenômeno à proteçao da Virgem Maria e disse: "Eu estava em meio à explosão atômica... e hoje aqui estou, vivo e salvo. Não fui atingido por sua destruição"

Na outra cidade devastada pela bomba atômica, Nagasaki, São Maximiliano Kolbe havia estabelecido um convento franciscano que também permaneceu intacto, os irmãos protegidos graças à intervenção da Virgem. De acordo com especialistas, eles "deviam estar mortos" já que estavam no raio de uma milha da explosão. Nove dias depois em 15 de Agosto, festa de Nossa Senhora da Assunção, as forças americanas cessaram fogo.
Ali eles também rezavam diariamente o Santo Rosário.

Fr. Schiffer de Hiroshima (de Fr. Paul Ruge, O.F.M.I )